PROCEEDINGS OF CLASSICAL PHILOSOPHY
ISSN 1982-5323

Volume VI - 2012

number 11

   Apollon et la PHREN HIERE KAI ATHESPHATOS (Empédocle frg.134 DK)
Jean-Claude Picot

   Empédocle B6 DK : remarque sur les deux lignées de Diels
Gérard Journée

   Uma questão de saber humano: thymos e nóos em Parmênides e Empédocles
Cristiane A. de Azevedo

   Qui sont les destinataires du fragment B 3 d'Empédocle ?
Xavier Gheerbrant

   Mito e filosofia em Empédocles: a redenção pelo saber
Alexandre Costa

Veja mais artigos

dissoi logoi

 

Veja mais resenhas

last numbers

NUMBER 12. 2011 vol. V
NUMBER 11. 2011 vol. V
NUMBER 10. 2011 vol. V
NUMBER 9. 2011 vol. V
NUMBER 8. 2010 vol. IV
NUMBER 7. 2010 vol. IV
NUMBER 6. 2009 vol. III
NUMBER 5. 2009 vol. III
NUMBER 4. 2008 vol. II
NUMBER 3. 2008 vol. II
NUMBER 2. 2007 vol. I
NUMBER 1. 2007 vol. I

all the numbers

number 12

   Jean Bollack e Empédocles: uma história de philotés (português)
Rossella Saetta Cottone (francês)

   La respirazione empedoclea
Giovanna Ambrosano

   Empédocles, Aristóteles e os elementos
Fernando Santoro

   Empedocles latinus: citations et traductions latines de fragments empédocléens
Béatrice Bakhouche

   A filosofia como tradição e a "presença" de Empédocles no Banquete
Izabela Bocayuva

Veja mais artigos

translations

   Traduções de Empédocles I
Trad. Fernando Santoro (UFRJ), Jean-Claude Picot (Léon Robin) e Xavier Gheerbrant (U. de Lille III)

   Traduções de Empédocles II
Trad. Fernando Santoro (UFRJ), Jean-Claude Picot (Léon Robin) e Xavier Gheerbrant (U. de Lille III)

Veja mais obras

 

Tradução: Empédocles
Fragmentos e Testemunhos (Parte I)

Traduções por
Fernando Santoro (UFRJ), Jean-Claude Picot (Léon Robin) e Xavier Gheerbrant (U. de Lille III)

Mas deuses, desviai a loucura de minha língua, e de bocas sagradas fazei confluir uma fonte pura, e a ti, Musa atraente, virgem de braços cândidos, rogo, do que é justo aos efêmeros ouvir, enviares por Piedade o carro de rédeas dóceis. Não te force, porém, a colher flores de gloriosa fama junto aos mortais, pelas quais um dizer todo sagrado ousasse; quando alcança, sobre os cimos, a sabedoria. Pois bem, observa tudo na palma da mão, para esclarecer cada coisa, não confia em alguma vista mais do que o que se escuta nem no que ressoa ao ouvido mais do que esclarece a língua, nem cada um dos outros membros por onde passa o pensar te prenda a fé, mas pensa em como esclarecer cada coisa.

 
  Continua...    Veja mais traducoes  
 
Anais de Filosofia Clássica
fsantoro@matrix.com.br
21 2224.6379
Desenvolvido pela Manufato Marketing Online e Design
news

Next call for papers

To submit papers see the editorial rules presented in this site.
see rules